Capacidade produtiva: trabalhe de acordo com o perfil comportamental

6 meses atrás - por: Fernanda Fuhrmeister

Compartilhe:

As pessoas são o grande diferencial competitivo nas organizações, seres capazes de assegurar a longevidade e o crescimento das empresas. Diante desta realidade, a capacidade produtiva, tanto individual quanto coletiva, tem ganhado importante espaço nas empresas, e para isso conta com a ajuda do mapeamento de perfil comportamental.

Por meio da análise do perfil comportamental é possível reconhecer variados aspectos de cada talento da organização, e com isso, os gestores podem elaborar estratégias de desenvolvimento desses profissionais, o que contribui para o aumento da capacidade produtiva.

Essa iniciativa é fundamental para uma gestão de pessoas voltada para resultados, já que prepara o capital humano para os desafios da empresa a médio e longo prazo.

Neste post separamos para você como o perfil comportamental pode ajudar na capacidade produtiva das pessoas e, como consequência, gerar mais resultados para a organização. Confira!

Qual a relação entre perfil comportamental e capacidade produtiva?

Conhecer o perfil comportamental dos funcionários é uma maneira de otimizar potenciais talentos e recolocá-los em posições mais alinhadas ao perfil apresentado, melhorando assim a produtividade dos mesmos, além de engajá-los com os desafios da organização. Para conquistar o comprometimento dos colaboradores, é necessário estar atento e fazer os investimentos necessários.

Por meio do mapeamento de perfil comportamental são identificadas várias competências e preferências, e também as principais características pessoais de cada membro da equipe.

Fatores como poder de comunicação e persuasão, inteligência emocional, resiliência, maturidade, níveis de energia, pensamento criativo, capacidade de tomada de decisões, grau de colaboração e estilos de liderança são analisados por meio desse recurso.

Todos esses dados colaboram para compor um perfil fidedigno do colaborador, por isso, são muito importantes para identificar talentos-chave que podem contribuir para a capacidade produtiva da equipe.

Por que analisar o perfil comportamental?

Analisar o perfil comportamental é importante porque, como vimos, ele é o grande diferencial competitivo das pessoas e pode contribuir significativamente para o desenvolvimento do negócio. Além disso, hoje sabemos que as empresas contratam competências técnicas e demitem por falta de habilidades comportamentais e emocionais.

Ou seja, as organizações contratam ao avaliar tecnicamente os candidatos quanto ao conhecimento acadêmico, à escolaridade, qualificação profissional e experiências. Já as demissões acontecem por falhas comportamentais, causadas por vários fatores, entre eles a má alocação dos talentos pela organização. 

No entanto, são também as competências comportamentais que levam as pessoas a cargos de alta gestão e a promoções, além de contribuírem para a capacidade produtiva individual e coletiva.

Como o perfil comportamental influencia na capacidade produtiva?

Ao contar com o perfil comportamental para aumentar a capacidade produtiva nas empresas, é possível eliminar conflitos internos, incentivar a colaboração entre os funcionários, obter trabalhos mais eficientes, já que a equipe estará engajada, além de aumentar a produtividade individual e coletiva.

Nesse contexto, os resultados dos investimentos no perfil comportamental servem para o planejamento de treinamentos que capacitem as equipes para atuarem de maneira mais eficiente, apostando na colaboração mútua e no engajamento entre os pares na organização.

A capacidade produtiva é aumentada por meio da utilização correta do perfil comportamental e ainda traz outros benefícios, como a diminuição do turnover.

Como sabemos, altas taxas de rotatividade acarretam perdas financeiras para as empresas, em especial por causa dos encargos trabalhistas. Ao analisar o perfil comportamental dos trabalhadores, é possível alocá-los em funções mais aderentes ao seu perfil, evitando assim demissões.

É preciso lembrar ainda que o mapeamento de perfil comportamental leva em consideração diversos aspectos, já que cada colaborador traz consigo experiências diferentes, expectativas, valores, vivências, motivações, ambições, princípios, projetos e objetivos próprios.

Assim, para assegurar uma política de retenção eficiente, é necessário fazer o levantamento detalhado do perfil comportamental de todos os profissionais da empresa, para somente depois fazer a definição de ações e políticas efetivas no sentido de reforçar o comprometimento e a satisfação de todos.

Ainda tem dúvida de porquê aliar a capacidade produtiva ao perfil comportamental dos colaboradores? Então veja a seguir como a liderança pode incentivar esse processo!

Como o líder pode aproveitar o perfil comportamental para otimizar a produtividade?

Como você pode perceber a gestão por competências tem como objetivo multiplicar o conhecimento, fortalecer a cultura empresarial e disseminar as competências consideradas mais relevantes entre todos os funcionários.

Dessa forma, o líder pode direcionar os esforços para identificar, desenvolver e incentivar, em todos os níveis de hierarquia, as competências necessárias para alcançar os objetivos e conquistar os resultados esperados pela organização.

E ainda é possível fazer a definição de quais são as competências organizacionais mais relevantes para o sucesso do negócio, transformar tais competências em metas profissionais e desenvolvê-las no time interno.

Portanto, o mapeamento comportamental contribui para colocar a pessoa certa na função que melhor se adequa, explorando assim todas as potencialidades individuais de cada profissional.

Além disso, o RH da empresa pode usá-lo também na criação de um plano de sucessão corporativo, de um banco de talentos e para a definição de promoções internas.

Como se pode aumentar a capacidade produtiva com o plano de treinamentos?

Outro recurso do mapeamento de perfil comportamental está relacionado com a elaboração do plano de treinamento. Por meio dos estudos de comportamento, é possível preparar um programa de aperfeiçoamento individual direcionado a aprimorar as competências e corrigir os déficits de cada funcionário.

Com isso, as equipes se tornam mais produtivas e percebemos uma melhora no clima organizacional.

Para tanto, a estratégia empresarial precisa considerar a otimização das pessoas, a construção de equipes de alta performance com a da identificação de novos líderes, o desenvolvimento de talentos e a valorização dos funcionários.

Finalmente, é importante ter em mente que, em média, o ser humano não utiliza mais que 20% de seu potencial produtivo. Assim, para garantir o retorno do investimento na capacitação e mapeamento de competências dos colaboradores, é fundamental compreender que toda pessoa é dotada de potencial produtivo. O que oscila, na verdade, é o potencial descoberto e praticado por cada um.

E você, o que tem feito para potencializar a capacidade produtiva na sua empresa?

Se você gostou deste artigo sobre a capacidade produtiva, assine nossa newsletter para receber mais conteúdos como este!

Por: Fernanda Fuhrmeister

Diretora de Customer Success na Grou, psicóloga e empresária. Sua missão é impactar positivamente pessoas e empresas através de tecnologias inovadoras para Gestão de Pessoas.

posts do autor

Junte-se a nós e receba conteúdos e dicas incríveis para ter sucesso em seus negócios

Fale com a gente.