Como fazer um plano de carreira? Aprenda aqui!

10 meses atrás - por: Fernanda Fuhrmeister

Compartilhe:

Ser contratado por uma empresa e já saber os caminhos possíveis para crescer profissionalmente é um diferencial que precisa ser buscado por gestores que querem uma equipe qualificada e motivada. Nesse sentido, o plano de carreira se torna essencial para atrair e reter talentos, além de alcançar esse grau de satisfação e produtividade. 

Plano de carreira é um tipo de programa organizacional que visa ao alinhamento entre competências e crescimento, baseado em objetivos do profissional e da organização. Esse alinhamento entre qualificação do colaborador e metas da empresa envolve fatores como autonomia, poder de decisão, classes de cargos, tipo de função etc. 

Um estudo feito com 550 empresas que trabalham por um clima organizacional favorável, bem como a satisfação de sua equipe, mostrou que, na maioria dos casos, a proporção de colaboradores com uma percepção positiva sobre suas possibilidades de crescimento é maior em empresas que adotam planos de carreira. 

Sabendo, então, da importância desse tipo de estratégia para ter equipes engajadas, aprenda agora como fazer um bom plano de carreira!

Alinhe objetivos dos colaboradores e do negócio

Uma famosa pergunta ronda as empresas desde o momento em que o recrutador está selecionando candidatos para trabalhar na organização: “Quais são seus objetivos profissionais?”

Obviamente, a pergunta por si só não é suficiente para saber se há compatibilidade entre os objetivos individuais e os da organização. Porém, é notório que essa é uma preocupação da maioria dos gestores e deve, sim, ser tratada de maneira transparente.

Para ter uma noção realista dessa relação, é preciso compreender que os objetivos do colaborador não serão necessariamente os mesmos ao longo do tempo, cabendo à gestão parte da responsabilidade por essa busca pelo crescimento. Em outras palavras, a empresa precisa ser capaz de extrair o potencial dos seus colaboradores, ajudando-os a descobrir o ponto de encontro entre a sua satisfação pessoal, competência profissional e o crescimento do negócio. 

Escolha um modelo compatível com o perfil da empresa

Escolher um modelo de plano de carreira compatível com a cultura da organização, o que inclui perfil dos profissionais, estilo de gestão, tipo de trabalho (se é mais comercial, técnico ou burocrático), entre outros fatores, é imprescindível para dar os primeiros passos rumo a um programa efetivo de gestão de carreiras.

Como se trata de pessoas e de seu futuro na organização, deve-se levar em conta suas inúmeras possibilidades de existência e desejos. Assim, os modelos de plano de carreira devem ter certa flexibilidade, oferecendo mais de uma opção para o colaborador que busca ascensão.

Modelo Y

O plano de carreira em Y oferece duas opções para o colaborador, baseando-se no próprio formato da letra “Y”, que remete à ideia de bifurcação. As possibilidades que ele encontra são, em termos gerais, seguir carreira de especialista ou de gestor.

Esse modelo foi bastante aderido por empresas em que se exige um alto nível de qualificação técnica, sendo uma alternativa diferenciada que foge à regra da “escadinha”, em que a competência levava apenas a um crescimento hierárquico. 

Uma vantagem do plano de carreira em Y é a abertura para inovação, já que a existência desse tipo de carreira impõe a necessidade de investir em desenvolvimento constante. 

Modelo W

Esse tipo de plano de carreira, que segue a mesma lógica do anterior (só que, é claro, baseado na forma da letra “W”), tem como diferencial uma terceira opção de crescimento. 

No plano de carreira em W, o colaborador, além de se tornar um líder ou um especialista, pode optar pelo cargo de gestor de projetos, que representa uma carreira que combina elementos estratégicos e técnicos. 

Sendo mais utilizada em contextos específicos, como nas áreas de engenharia e tecnologia, o modelo pode ser implementado por qualquer empresa que precise de uma gestão específica para um assunto de relevância para o estabelecimento.

Associe modalidades distintas de avaliação 

Para estruturar esse crescimento, a organização precisa investir em avaliação constante dos seus colaboradores, incluindo competências, resultados e comportamento. 

Além desses três aspectos, é preciso combinar também o feedback imediato e uma avaliação periódica, tornando o processo de crescimento do colaborador mais transparente e, ao mesmo tempo, contínuo. 

As competências incluem as habilidades que a sua empresa precisa para prestar seus serviços com qualidade. Os resultados representam a aplicação de tais habilidades no dia a dia e no desempenho final. Já o comportamento tem a ver com valores que a organização considera adequados e que todo colaborador precisa partilhar para manter uma cultura harmônica. 

Associando avaliações que desenvolvam esses aspectos de maneira integrada, garante-se que as mudanças pelas quais o colaborador passa sejam duradouras e convertidas em benefícios para o negócio como um todo.

Nesse sentido, é importante destacar o aspecto relacional, cujo efeito se dá nas relações interpessoais entre membros da mesma equipe, líderes, clientes ou fornecedores. Esse aspecto reflete diretamente na evolução de um negócio.

Ofereça desenvolvimento pessoal e profissional

Como discutimos no decorrer deste post, montar um plano de carreira é essencial. No entanto, é preciso compreender que a essência de toda ascensão é o desenvolvimento. Logo, como vimos que o colaborador não é o único responsável pelo seu crescimento, cabe à organização também investir em treinamento e desenvolvimento, oferecendo um programa completo. 

Uma pesquisa feita com 591 trainees de 21 estados diferentes mostrou que aquilo que os atrai para as organizações é justamente a possibilidade de desenvolvimento que é oferecida, pois o desafio e as diferentes experiências que eles podem viver os motivam para continuar no mesmo trabalho. 

Para eles, remuneração e benefícios não são mais importantes do que as perspectivas de futuro que eles vislumbram para a sua carreira, sendo 40% das suas principais motivações o plano de carreira em si. 

Diante de tudo que foi visto nesse conteúdo, podemos afirmar que uma empresa que alcançar patamares mais elevados de sucesso tem que saber como fazer um plano de carreira para seus colaboradores. 

Junto com essa tendência, há uma série de mudanças que precisam ser feitas para uma empresa ter colaboradores satisfeitos e motivados. Para saber o que é preciso, leia nosso e-book sobre o RH do futuro e as tendências que vão mudar os recursos humanos!

Por: Fernanda Fuhrmeister

Diretora de Customer Success na Grou, psicóloga e empresária. Sua missão é impactar positivamente pessoas e empresas através de tecnologias inovadoras para Gestão de Pessoas.

posts do autor

Junte-se a nós e receba conteúdos e dicas incríveis para ter sucesso em seus negócios

Fale com a gente.