Como motivar os funcionários de acordo com o perfil comportamental?

6 meses atrás - por: Redator Grou

Compartilhe:

Motivar os funcionários de uma empresa é um grande desafio, uma vez que cada pessoa é estimulada e desafiada com apelos diferentes. Contudo, essa é uma demanda real. A qualidade do trabalho dos profissionais é mais alta quando eles estão motivados.

É preciso que o gestor encontre a maneira mais apropriada de motivar os funcionários, avaliando sonhos, desejos e características pessoais. A adequada compreensão desses pilares depende, em especial, da análise do perfil comportamental — o conjunto de comportamentos e atitudes de cada pessoa.

Pensando nisso, elaboramos este guia para você. Com ele, você entenderá melhor os perfis comportamentais, conhecerá técnicas sobre como motivar os funcionários e obter excelentes resultados para a organização. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

Funcionários são diferentes em múltiplas características

Não se pode pensar que a mesma técnica de gestão de pessoas, treinamento ou motivação funcione para todos os colaboradores, uma vez que eles são diferentes entre si. Cada pessoa tem processos de aprendizagem, sonhos e desejos distintos, bem como o próprio perfil comportamental.

Não é muito difícil observar isso. No dia a dia da equipe de trabalho é comum que alguns profissionais assumam o papel de líder, mesmo que não tenham nenhum cargo superior, “sobrepondo-se” aos seus colegas.

Outros, no entanto, são mais observadores, analistas e planejadores. Quando há alguma tarefa ou problema complexo, é comum que seus colegas os procurem para colaborar na solução. E esses são apenas dois exemplos!

Nesse sentido, o principal responsável por “decifrar” os profissionais é o próprio líder da equipe e, em paralelo, o setor de Recursos Humanos (RH) de modo geral. É preciso que ambos entendam a importância de conhecer o perfil comportamental dos empregados, lançando mão de tecnologias específicas para análise de características pessoais.

A importância de motivar os funcionários e liderar de acordo com o perfil

Atualmente, sabe-se que liderar não consiste em dar ordens. A prática, ao contrário, significa inspirar, impulsionar e direcionar as pessoas da melhor maneira possível. Isso não depende da eloquência do líder, mas do quanto ele conhece a sua equipe.

Com o entendimento das diferentes características dos profissionais, é possível, também, conhecer suas necessidades diversas e oferecer estímulos específicos para motivá-los na entrega de resultados exponenciais. Logo, ao identificar as peculiaridades de cada colaborador, toda a empresa é beneficiada.

Por muito tempo, a ideia de traçar o perfil dos funcionários ficou em segundo plano, já que a verdadeira preocupação estava no produto e no processo produtivo. Essa época remete à visão de gestão de pessoas como um custo — e não um diferencial — para a organização.

Hoje, sabe-se que esse pensamento não procede. É necessário, sim, conhecer os profissionais, aprimorar as técnicas de gestão de pessoas e as táticas de liderança. Deve-se também incentivá-los para que o nível de entrega seja maior, com melhor qualidade e a rotina ainda deixe os próprios trabalhadores felizes.

Logo, é crucial motivar e liderar de acordo com o perfil comportamental. Os colaboradores não devem ser tratados como um coletivo, mas como indivíduos repletos de peculiaridades a serem conhecidas e exploradas.

Principais perfis comportamentais para motivação e liderança

Existem algumas ferramentas de qualidade para avaliar o perfil comportamental de um profissional, uma das principais é a Personal Development Analysis (PDA) — análise de perfil comportamental, na tradução. Com ela, é possível considerar perfis como: dinamismo, influência, autonomia, ritmo, iniciativa e obediência para ter uma visão mais sistêmica dos perfis comportamentais.

Para facilitar a abordagem e exemplificação, separamos os perfis comportamentais em apenas quatro categorias: arriscados, influentes, pacientes e normativos.

Profissional com perfil arriscado

Essa categoria é composta por profissionais inclinados a desafios complexos e metas desafiadoras. Costumam ser mais competitivos e confrontam as situações rotineiras. Além disso, eles utilizam a linguagem de forma objetiva e assertiva.

Para motivá-los é preciso gerar oportunidades para competir (de forma saudável), obter resultados significativos e assumir maiores responsabilidades na empresa.

Profissional com perfil influente

Verbais, gregários, envolventes e persuasivos. Profissionais com perfil influente possuem um forte senso de equipe. São carismáticos e geram boas impressões logo no primeiro contato. Portanto, fazem networking com facilidade.

Para o influente, não meça oportunidades de reconhecimento social, congratulações e valorização pelos resultados apresentados. Somado a isso, é preciso criar oportunidades para que este profissional conheça gente nova, expandindo sua rede de contatos na empresa.

Profissional com perfil paciente

Esse perfil é conhecido por orientar-se de acordo com o planejamento e a rotina. São bons ouvintes, tranquilos e buscam a estabilidade. Os profissionais pacientes preferem ter tempo para fazer bem o seu trabalho e tendem a atingir ótimos resultados por meio de planos bem estruturados.

Motivá-los requer a criação de um ambiente de trabalho organizado, ameno e agradável. É preciso oferecer a chance para que eles transmitam o seu conhecimento, participem da tomada de decisões e sejam relevantes para o direcionamento do negócio.

Profissional com perfil normativo

Por fim, há os profissionais com perfil normativo. Eles são orientados para normas, regras, padrões e qualidade. São minuciosos, detalhistas e buscam a excelência em tudo o que fazem. Geralmente, transmitem um forte senso de justiça pelo cumprimento leal às normas.

Motivam-se por um ambiente de trabalho com processos claros, onde os padrões e as normas de conduta são obedecidas. É importante otimizar a comunicação e oferecer feedbacks, indicando se o seu trabalho está sendo bem realizado ou se precisa de melhorias.

Associação dos diferentes perfis no trabalho em equipe

Como observamos, os diferentes perfis comportamentais também possuem demandas específicas. Alguns querem liberdade para atuar, enquanto outros desejam prazos e padrões. Há também os que preferem realizar atividades individuais e aqueles que se saem melhor trabalhando em equipe.

Cabe ao líder ou gestor de RH, por meio de ferramentas específicas de análise de perfil comportamental, reconhecer a característica predominante na equipe, oferecendo-lhe estímulos para entregar bons resultados. Também é preciso trabalhar com os perfis minoritários garantindo que “encontrem o seu lugar” no time.

A diversidade de perfis não deve ser uma preocupação. Pelo contrário, ela pode ser considerada uma vantagem competitiva para a empresa e para gestão de pessoas. A pluralidade enriquece o ambiente de trabalho, melhora os processos e garante que ótimos resultados sejam alcançados. Logo, será possível motivar os funcionários com eficácia!

Gostou do conteúdo? Entendeu como motivar os funcionários com base no seu perfil comportamental? Aproveite para continuar aprendendo conosco e veja o nosso artigo sobre como medir o potencial de liderança de um profissional.

Por: Redator Grou

Especialista em Recursos Humanos e Gestão de Pessoas. Ama o mundo corporativo, tecnologias e está sempre antenado as tendências de mercado.

posts do autor

Junte-se a nós e receba conteúdos e dicas incríveis para ter sucesso em seus negócios

Fale com a gente.