Como promover pessoas por meio da gestão por competências?

3 semanas atrás - por: Fernanda Fuhrmeister

Compartilhe:

A gestão por competências tem se tornado assunto fundamental para pessoas e organizações. Isso porque as empresas precisam de diferenciais competitivos para se manterem no mercado. Consequentemente, os funcionários que fazem parte das organizações precisam apresentar um desempenho satisfatório para contribuir com a sustentabilidade do negócio.

Nesse cenário, muitas empresas têm utilizado a gestão por competências para estabelecer critérios de promoção. Mas, você sabe o que é gestão por competências e como usá-la para promover pessoas? Separamos tudo o que você precisa saber neste post. Acompanhe!

O que é o modelo de gestão por competências?

Gestão por competências é uma metodologia utilizada para coordenar tarefas e competências que dependem umas das outras. Essas competências dizem respeito ao CHA, ou seja, Conhecimentos (teórico e intelectual), Habilidades (prática, competências técnicas) e Atitudes (valores, comportamento humano, sentimentos e emoções).

Cada profissional tem essas habilidades desenvolvidas em menor ou maior grau. Sendo assim, cabe aos profissionais de recrutamento e seleção identificar todas essas características para serem usadas a favor da empresa.

Nesse sentido, identificar as competências dos colaboradores é de fundamental importância, pois é por meio delas que medimos a entrega de resultados.

Como implementar o modelo de gestão de competência?

Veja a seguir um passo a passo simplificado para fazer a gestão de competência na sua empresa!

Mapeie as competências

Para implementar o modelo de gestão por competências, é necessário mapear as capacidades que a organização procura. Isso implica em desenhar a estrutura da empresa de forma ampla e descrever o que é esperado de cada função.

Após essa etapa, você vai mapear os setores, cargos as competências de cada um deles. Esse é um trabalho mais detalhado. Em seguida, você deve mapear as competências de cada colaborador.

Cruze as informações

Com essas informações em mãos, você terá condições de fazer uma espécie de cruzamento das capacidades necessárias para a organização, e poderá descobrir o que precisa ser desenvolvido.

Dessa forma, será possível contratar as pessoas com o perfil mais adequado aos cargos e planejar treinamentos mais adequados. Isso acarretará na diminuição dos custos, otimização do tempo e aumento dos resultados da organização.

Quais as vantagens do modelo de gestão por competências?

Aplicar esse modelo traz vários benefícios para a organização, como colaboradores mais motivados e engajados, melhoria dos resultados e até redução de custos. Veja mais sobre algumas das vantagens a seguir!

Recrutamento mais eficiente

Ao saber quais as capacidades que a empresa, a equipe e o cargo precisam, é possível fazer um recrutamento mais eficiente com base nessas informações. Com isso, você lista as competências necessárias para o cargo e compara com os perfis comportamentais dos candidatos. Assim, você aumenta as chances de sucesso da contratação e ainda atua para diminuir a taxa de rotatividade de colaboradores da empresa.

Diminuição de gastos

Com profissionais mais alinhados tecnicamente e com competências socioemocionais, você diminui os custos da empresa, tanto com gastos de demissões e novas contratações quanto com treinamentos.

Melhores resultados

Com colaboradores mais produtivos e engajados, a tendência é que eles apresentem uma performance satisfatória. Além disso, ao conhecer os objetivos da empresa, você terá condições de mapear as competências necessárias para alcançá-las, e com isso, criar um planejamento de desenvolvimento de competências dos profissionais.

Melhor clima organizacional

Gerir as competências dos funcionários contribui para que o clima no ambiente de trabalho seja cada vez melhor. Em um ambiente positivo e que valorize as competências individuais de cada funcionário, os profissionais se sentirão mais valorizados, engajados e satisfeitos com o cargo que ocupam, diminuindo o turnover.

Como a gestão por competências pode ser usada para promover funcionários?

Agora que você já sabe o que é gestão por competências, como implementá-la e quais seus benefícios, veja como usá-la para promover seus funcionários.

Defina as competências do cargo

Essa é a base de tudo. Um equívoco e você pode fazer uma escolha errada, que trará grandes prejuízos. Sobretudo porque, em uma promoção, o funcionário já faz parte da empresa, e uma recolocação malsucedida pode trazer transtornos enormes, culminando até no desligamento de um funcionário que era bom em outra atividade.

Portanto, é fundamental que você alinhe as competências esperadas para o cargo junto aos gestores da vaga. Tenha em mente que, para a promoção, assim como no recrutamento, o candidato deve possuir tanto competências técnicas como comportamentais.

A depender da função, uma competência pode ter mais importância do que outra, e esse é o momento de fazer essa definição. O candidato deverá ter um alto índice de resiliência? Deve dominar alguma ferramenta? Tudo isso deve ser anotado e avaliado para o momento da promoção.

Avalie os candidatos

Agora que você já definiu as competências do cargo, chegou a hora de avaliar os candidatos à promoção.

Você pode criar um ranking com as competências e enumerá-las de 1 a 10. Quanto mais aderente o perfil do candidato para aquela competência, maior será a nota.

Esse processo de avaliação vai gerar um resultado geral, que pode servir como feedback para os candidatos à promoção. Aqueles que não atingirem os níveis satisfatórios terão uma base para procurar se aperfeiçoar.

Com critérios estabelecidos, você consegue ser muito mais objetivo, basear suas decisões em competências e oferecer feedbacks para os participantes do processo.

Defina os critérios para promover

É importante definir, junto aos gestores das áreas, os critérios de promoção. Você pode estabelecer uma escala e, de acordo com a pontuação do funcionário, definir se ele está ou não apto para a promoção. Preparamos um exemplo para você visualizar os critérios.

Avaliação acima de 90% está sujeito a promoção 

Isso significa que o candidato vai ser promovido de fato, mas é um indicador que pode sofrer alteração de acordo com os critérios estabelecidos pela empresa.

Acima de 70% está sujeito a bonificação

Está sujeito a receber recompensas como forma de reconhecimento. A bonificação pode ser viagens, brindes, valores em dinheiro, entre outros benefícios para reconhecer o desempenho do funcionário.

Acima de 50% está sujeito a estagnação

Este é um alerta importante de que o profissional não está bem e precisa receber ajuda para conquistar o patamar desejável pela organização.

Abaixo de 50% está sujeito a desligamento

É um alerta preocupante, e revela que o profissional não está correspondendo às expectativas da empresa. Mas antes de tomar uma decisão, vale a pena oferecer feedbacks regulares e entender os motivos que o levaram ao estado atual.

Como vimos ao longo deste post, a gestão por competências é um fator indispensável para otimizar os talentos de uma organização e aumentar a performance do negócio. Para fazer a gestão de competências, é importante poder contar com ferramentas de gestão para ajudar nessa tarefa.

Se você gostou deste post sobre gestão por competências, entre em contato conosco para saber como podemos ajudá-lo!

Por: Fernanda Fuhrmeister

Diretora de Customer Success na Grou, psicóloga e empresária. Sua missão é impactar positivamente pessoas e empresas através de tecnologias inovadoras para Gestão de Pessoas.

posts do autor

Junte-se a nós e receba conteúdos e dicas incríveis para ter sucesso em seus negócios

Fale com a gente.