Como ser a empresa dos sonhos para novos talentos?

2 meses atrás - por: Fernanda Fuhrmeister

Compartilhe:

Ao entrevistar mais de 41 mil empregadores de vários países, a ManpowerGroup descobriu que 38% deles têm dificuldades de preencher vagas de emprego pela escassez de talentos. Esse número revela algo importante: é preciso criar estratégias de RH para atrair e reter talentos, assim como ser a empresa dos sonhos.

Existem muitas maneiras pelas quais isso pode ser feito. Hoje, por exemplo, há uma forte aproximação do RH com o setor de Marketing da empresa, o que resultou no Endomarketing (marketing com foco no público interno). Também é possível citar a EVP (Employee Value Proposition), uma espécie de proposta de valor aos empregados.

Neste post, nós reunimos tudo o que é necessário saber sobre o assunto. Hoje, você entenderá como ser a empresa dos sonhos para novos talentos. Portanto, continue a leitura do nosso artigo!

Arquitete uma forte marca empregadora

A marca empregadora é uma sólida estratégia de endomarketing. Grosso modo, consiste em formular uma imagem mais atraente para os talentos que estão dentro e fora da empresa, transformando o negócio em um grande ímã de gente talentosa.

Mas essa estratégia não é benéfica só à empresa, também é aos profissionais. Eles passam a fazer parte de um negócio bem-visto no mercado, que respeita e valoriza seus talentos, objetivando transformá-los em verdadeiros promotores da marca. Sendo assim, a marca empregadora é um importante passo à empresa dos sonhos.

Uma grande dúvida é: como arquitetar a marca empregadora? Não há um passo a passo, mas certamente o processo passa pela criação de uma página de carreiras atraente. É um espaço web no qual pode-se contar a história da empresa, falar da cultura, apresentar os principais líderes e veicular oportunidades de trabalho.

Há outras maneiras para formular a marca empregadora, como criar campanhas de incentivo ou otimizar a comunicação interna. Para isso, alie-se ao setor de marketing.

Pense na experiência dos candidatos

“A primeira impressão é a que fica”. Você certamente já ouviu esse jargão e, até certo ponto, ele é verdade. Portanto, precisa pensar em construir a empresa dos sonhos desde o primeiro contato com os talentos: a etapa de recrutamento e seleção (R&S).

Pense bem, como os clientes, os candidatos à vaga precisam de uma boa experiência com a empresa. Desse modo, poderão manter-se engajados ao longo do processo seletivo, assim como recomendar a empresa para seus amigos e familiares. Para tanto, é preciso pensar em todos os pontos de contato com o candidato.

Há uma jornada do candidato que começa na descoberta da vaga em aberto. Logo, se houver interesse, passa para a candidatura, participação no processo seletivo e, se tudo der certo, a efetiva contratação. Cada uma dessas etapas deve ser pensada no sentido de melhorar a experiência do candidato, tornando-o mais engajado no R&S.

Desenvolva um ambiente agradável e estimulador

O ambiente de trabalho é outro fator que merece destaque. É preciso criar um espaço que seja agradável e estimulador, capaz de fidelizar os profissionais e impulsioná-los na busca por grandes resultados. Para tanto, a palavra-chave é: qualidade de vida.

Um estudo veiculado pela Exame mostra que a qualidade de vida pode ser uma importante aliada. Empresas que investem no assunto contam com um desempenho, em média, 86% superior e são até 70% mais rentáveis. Outra coisa: contam com um clima organizacional 91% melhor. Ou seja, os benefícios são realmente diversos.

As estratégias para desenvolver um bom ambiente de trabalho, certamente, passam pela flexibilização do expediente, aumento da autonomia dos empregados e criação de um ambiente físico agradável (bem arejado, por exemplo).

Aqui, uma última dica é: conheça o perfil comportamental dos colaboradores. Assim, você saberá objetivamente o que é capaz de estimulá-los.

Estabeleça uma proposta de valor ao empregado

O que os novos talentos ganharão ao entrar na empresa? Se você ainda não tem uma proposta de valor clara e atraente, está na hora de desenvolvê-la. O método vem do inglês Employee Value Proposition, ou simplesmente EVP, e tem sido um verdadeiro aliado na prática da gestão estratégica de pessoas e do marketing interno.

Para tal fim, crie uma proposta de valor englobando critérios financeiros (comissão, premiação, participação nos lucros, salário competitivo, etc.) e não financeiros (plano de carreira, vale-cultura, no dress-code, horários flexíveis) que despertem o interesse dos talentos. Por isso, deve conhecer seu público-alvo, isto é, os talentos do mercado.

Converta os atuais colaboradores em promotores

Se os atuais profissionais não amam a empresa, como os novos serão capazes de fazer isso? É preciso converter quem já faz parte do quadro de trabalho, fazendo-o amar o negócio, abraçar os valores internos e atuar como um legítimo embaixador da marca.

Para tanto, comece com uma pesquisa de satisfação com base no Employer Net Promoter Score (E-NPS), objetivando identificar o grau de lealdade dos empregados. Se for elevado, ótimo, continue com o bom trabalho! Por outro lado, se o E-NPS for baixo, é preciso reformular a estratégia de liderança de pessoas e equipes.

Além de criar um ambiente agradável (dica anterior), existem outros métodos para tornar um talento detrator em um promotor. Comece incentivando um modelo de liderança exemplar, criando induzimentos (financeiros ou não) ao trabalho, reconhecendo os resultados e agregando uma perspectiva de crescimento profissional.

De acordo com pesquisa da Towers Watson, o simples reconhecimento do líder imediato aumenta o envolvimento do subordinado em quase 60%. Um bom número!

Modernize os processos de gestão de pessoas

É preciso modernizar os próprios processos de gestão de pessoas. Tenha em mente que tudo está mudando rapidamente e você precisa acompanhar as tendências do mercado. São muitas as novidades — por exemplo, seleção “às cegas”, automação e employer branding — e empresas inovadoras são certamente mais atraentes.

Para você ter ideia, certo relatório da Delloite mostra que 56% das empresas estão reformulando seus processos de RH para aproveitar ferramentas digitais, como plataformas de análise de perfil comportamental. Se sua empresa não fizer o mesmo, será deixada para trás e dificilmente será considerada o lugar dos sonhos.

Enfim, agora você está por dentro do assunto. Portanto, aproveite para formular uma marca empregadora, melhorar a experiência dos candidatos e colocar em prática todas as outras dicas. Lembre-se de que construir a empresa dos sonhos é útil para atrair talentos, melhorar o desempenho e, ainda, os resultados econômicos do negócio.

Gostou do nosso artigo? Aproveite para continuar aprendendo conosco. Leia nosso artigo “Por que avaliar o perfil comportamental de candidatos no recrutamento?”. Até lá!

Por: Fernanda Fuhrmeister

Diretora de Customer Success na Grou, psicóloga e empresária. Sua missão é impactar positivamente pessoas e empresas através de tecnologias inovadoras para Gestão de Pessoas.

posts do autor

Junte-se a nós e receba conteúdos e dicas incríveis para ter sucesso em seus negócios

Fale com a gente.