Engajar funcionários: supere o desafio das organizações

2 anos atrás - por: Carolina Fuhrmeister

Compartilhe:

Se engana quem pensa que o principal ativo de uma empresa são seus recursos financeiros. Afinal, uma boa lucratividade só é possível por meio do fator humano.

O ativo mais importante de uma empresa são as pessoas. Seus funcionários são as pequenas peças que fazem a grande engrenagem funcionar corretamente.

Nos tempos atuais, essa afirmação pode até parecer óbvia. Porém, durante muitos séculos as empresas mantinham foco unicamente na questão da lucratividade: produção desenfreada e, posteriormente, na alta qualidade dos produtos.

A visão de que funcionários engajados e comprometidos com a empresa são seu principal combustível surgiu com muito mais força no século 21, no qual são concentrados investimentos em ações de incentivo ao trabalho dos colaboradores.

Além da questão da produtividade, o turnover também foi uma grande motivação para essa mudança de posicionamento das empresas. Em época de alta rotatividade de funcionários, conseguir engajá-los e mantê-los representa uma grande economia de recursos.

No post de hoje, serão apresentadas dicas para superar esse grande desafio das organizações. Se você deseja aprender como engajar funcionários na empresa em que trabalha, continue lendo!

1. Promover programas de treinamento

Oferecer programas de treinamento é benéfico tanto para o funcionário quanto para a própria empresa.

O treinamento é um processo educacional que visa promover crescimento no conhecimento do indivíduo. Eles podem ser específicos de uma área de atuação ou mais genéricos, tratando de assuntos como trabalho em equipe ou criatividade.

Preparar os colaboradores é imprescindível para a empresa, uma vez que sua capacitação permitirá a realização das atividades profissionais da melhor maneira possível, atendendo aos objetivos de produtividade da empresa.

Porém, essa ação vai muito além disso. Um funcionário, quando participa de algum curso ou treinamento promovido pela empresa, se sente valorizado e útil.

Reciclar o colaborador é permitir que ele tenha suas habilidades e competências desenvolvidas, fazendo com que ele perceba as vantagens de permanecer na empresa e oferecendo-o melhores oportunidades de desenvolvimento de carreira.

2. Estabelecer metas desafiadoras

Estabelecer metas claras e comunicá-las à sua equipe é fundamental para que todos saibam o objetivo de seu trabalho.

A comunicação faz com que cada indivíduo assimile sua importância nos processos organizacionais. Saber como a função que exerce contribuirá para o alcance das metas da empresa já gera um senso de utilidade muito motivador para engajar funcionários.

Saber que é importante para o sucesso da empresa faz com que todo o esforço de profissional tenha um propósito significativo, o que aumenta sua produtividade.

Além disso, metas mais desafiadoras podem funcionar como um estímulo à produtividade dos colaboradores.

Contudo, meta desafiadora não é sinônimo de meta impossível. Nesse caso, o efeito pode ser o contrário: quando um funcionário sente que o objetivo é irreal e está fora de seu alcance, ele se sente desmotivado e não correrá atrás desse propósito.

3. Valorizar e recompensar o funcionário

O ser humano gosta de sentir que seus esforços são reconhecidos pelos seus superiores. Portanto, para mantê-los motivados, uma das práticas mais utilizadas é oferecer recompensas.

O reconhecimento principal se dá por meio de uma remuneração compatível com o mercado e benefícios justos. Porém, é possível utilizar elementos extras como um incentivo a mais para os esforços do funcionário.

Esse tipo de programa de incentivo geralmente é colocado em prática a partir do estabelecimento de metas. Aqueles que alcançarem os objetivos predefinidos, serão recompensados por isso.

Prêmios, gratificações em dinheiro e brindes são fortes elementos motivadores para constantes melhorias no desempenho dos colaboradores.

É importante lembrar que a recompensa não é necessariamente algo tangível. Muitas vezes, um elogio basta para que o funcionário se sinta reconhecido, melhorando a relação com seu líder e aumentando seu comprometimento.

4. Apostar em uma cultura voltada para pessoas

Empresas que compreendem a equipe de colaboradores como seu principal patrimônio têm sucesso garantido. E isso gera a valorização do fator humano dos funcionários.

Permitir que os colaboradores equilibrem sua vida pessoal com a profissional é a preocupação das grandes empresas que contam com um time engajado e produtivo. Os momentos de trabalho duro são tão importantes quanto os momentos de lazer e diversão.

Forçar os funcionários a chegar em um estado de exaustão gera estresse, desmotivação e queda no índice de produtividade. Por isso, muitas empresas investem em ações de endomarketing voltadas para um ambiente de trabalho agradável (um ótimo exemplo é a Google) ou para benefícios como clubes e festas (como as oferecidas pela Fiat a seus funcionários e família).

5. Definir e divulgar um plano de desenvolvimento de carreira

Grande maioria das pessoas busca crescimento profissional. Quando as oportunidades são oferecidas dentro da própria empresa, esse é um ótimo motivo para permanecer nela e melhorar seu desempenho.

Segundo a pesquisa Randstad Employment, de 2011, cerca de 86% das pessoas deixam seus empregadores devido a uma falta de desenvolvimento de carreira.

O plano de carreira funciona como uma espécie de guia, com pequenos objetivos profissionais que corroboram para o alcance de um grande objetivo geral: o crescimento na carreira.

Mas esse conceito não deve ser associado àquele que surgiu da década de 60, onde as imposições eram feitas pela empresa e o profissional não tinha escolhas.

Inclusive, o plano de carreira não deve ser necessariamente associado a um crescimento vertical, e sim na identificação clara de valores, talentos e o propósito do funcionário na empresa. Dessa forma, ele poderá contribuir ao máximo para a mesma.

E para se chegar a essa conclusão, é importante realizar as chamadas conversas de carreira, entre o líder e os funcionários, a fim de buscar um alinhamento entre os interesses de ambos.

Essa ferramenta de gestão de pessoas é considerada como o maior fator de engajamento atualmente, pois faz com que os profissionais estejam motivados a melhorar constantemente seu desempenho e superar os obstáculos.

A empresa tem como principal benefício a retenção de talentos. Aqueles funcionários mais motivados e competentes conseguirão, de fato, se desenvolver dentro da empresa, mantendo um saudável fluxo de crescimento dentro da organização.

O desenvolvimento de carreira é uma forma de engajar funcionários que reduz o índice de rotatividade, melhora o ambiente de trabalho e gera maior estabilidade à empresa.

As iniciativas de engajamento devem se adaptar à realidade de cada empresa e às necessidades de seus colaboradores. Investir em uma equipe satisfeita e motivada adiciona um combustível especial à sua força de trabalho, refletindo positivamente nos âmbitos operacionais e financeiros.

Engajar funcionários é considerado um desafio nas organizações, porém seus resultados fazem todo o esforço valer a pena. Nem a melhor estratégia ou a melhor estrutura do mercado conseguiria se destacar sem funcionários que colocam seus corações e mentes em seu trabalho.

Agora que você sabe como superar o desafio do engajamento de funcionários, aproveite e entenda melhor a relação entre produtividade e Recursos Humanos, e quais são seus impactos na empresa!

Por: Carolina Fuhrmeister

Diretora de Relacionamento na Grou, psicóloga de formação, empresária por vocação e apreço. Apaixonada por gente que faz!
Dinâmica e impaciente, mas com serenidade no coração. Equilibrista na gestão da vida: saúde mental e física, família (marido, filha, cachorro e gato) e propósito de carreira.

posts do autor

Junte-se a nós e receba conteúdos e dicas incríveis para ter sucesso em seus negócios

Fale com a gente.