Gamificação: você está pronto para passar de fase?

2 meses atrás - por: Fernanda Fuhrmeister

Compartilhe:

A gamificação é uma importante estratégia para os negócios, podendo ser usada para atrair clientes, treinar os talentos e melhorar os processos diários. Se você ainda vê o assunto somente como diversão ou um elemento lúdico, é preciso passar de fase!

Grosso modo, gamificação significa criar um processo de conquista. É como um jogo no qual o cliente ou o funcionário precisam realizar determinada ação para “vencer”, isso é, obter uma vantagem ou benefício exclusivo. Assim, tudo fica mais interessante.

Nós reunimos uma série de informações sobre o assunto para você, além de estudos de caso e exemplos de aplicação. Portanto, continue a leitura do artigo. Vamos lá!

Aplicação da gamificação na empresa

Há uma série de possibilidades para a estratégia na empresa. A gamificação pode ter foco na ativação de clientes, na fidelização de longo prazo, na motivação dos profissionais, no desenvolvimento de novas competências da equipe, entre outros processos.

No caso dos clientes, a gamificação deve estar alinhada com o marketing da empresa e com o uso da tecnologia de ponta. Ela pode ser um ótimo elemento de ativação e fidelização, desde que harmonize desafio, diversão e recompense os clientes.

A Starbucks faz isso muito bem. O programa “rewards” recompensa seus clientes com uma “estrela” sempre eles que compram o café com cartão pré-pago ou com o aplicativo mobile da empresa. Os pontos podem ser trocados por uma série de benéficos, como bebidas grátis ou acesso antecipado a lançamentos de produtos. Nesse caso, a gamificação está associado a um programa de fidelização.

O desenvolvimento do time é outro bom exemplo. É possível dar pontos e prêmios à medida que os profissionais realizam mais cursos, o que motiva o crescimento pessoal. Pode-se, também, substituir tradicionais treinamentos por jogos, nos quais, para subir de nível, é preciso conhecer a empresa, os produtos ou até as políticas de mercado.

Para que a gamificação tenha sucesso com os talentos, alguns elementos são necessários, como resposta rápida, objetivos claros, transparência e recompensas realmente desejadas.

A verdade é que o limite de aplicação da estratégia de gamificação é a própria imaginação. Existem inúmeras possibilidades que podem ser aproveitadas, seja com os clientes, colaboradores e setores, seja com outras partes interessadas. É preciso lembrar que o assunto ultrapassa a diversão, compondo uma verdadeira estratégia da organização.

Casos de sucesso nos quais se inspirar

Existem muitas empresas que usam técnicas de gamificação, algumas sutis e quase imperceptíveis, outras tão claras que não deixam margem a dúvidas. A estratégia ideal, incluindo sua intensidade, deve estar alinhada à imagem e à cultura do negócio.

O LinkedIn, por exemplo, gamifica o cadastro dos usuários. A rede social inclui um medidor de progresso no perfil para indicar se ele está completo. Os melhores perfis são classificados como “campeão”, gerando motivação para inserir mais e mais informações. A recompensa, claro, é o orgulho imediato do usuário.

A fabricante Ford do Canadá também usa a estratégia, porém com foco nos talentos. Ela adicionou a gamificação no seu portal de treinamento para que os vendedores se familiarizassem com os automóveis lançados, tecnologias e planos de financiamento. Em consequência, sua plataforma de treinamento passou a ser 417% mais usada.

A SAP também acertou na fórmula. Ela mesclou a estratégia de gamificação com seu portal de treinamento, criando o G-learning. A plataforma conta a história da SAP e suas subsidiárias globais, além de incentivar o trabalho em equipe e misturar exercícios online e ao vivo. O resultado foi um aprendizado atraente e mais motivador.

O último caso é da Adobe. A empresa transformou o antigo tutorial da versão de teste do Photoshop em um jogo para estimular os usuários a conhecerem mais o produto e, portanto, adquirirem a versão completa e paga. Como resultado, a Adobe aumentou em 4 vezes o número de compras após o período de testes.

Todos esses casos levam a uma conclusão: a gamificação é uma grande estratégia para todo negócio passar de nível e alcançar melhores resultados no mercado. Como as vantagens são diversas, elas serão explicadas com mais detalhes no próximo tópico. Confira!

Benefícios da gamificação para a empresa

Toda organização deve buscar formas de inovar e estimular seu público-alvo, uma delas é incentivar que seus clientes ou funcionários realizem determinadas ações. Desse modo, o empreendimento poderá obter melhores resultados e diferenciar-se de outros negócios.

Nesse sentido, o primeiro benefício da gamificação é a melhor performance. Seja por atrair mais clientes, seja por desenvolver o time de trabalho, o progresso será evidente e o desempenho afetado positivamente. Diferentemente dos negócios que insistem nos processos tradicionais e apáticos, as tarefas serão mais interessantes e capazes de estimular o público certo.

Outro benefício está no melhor treinamento dos profissionais, que estarão mais dispostos a aprender e a trabalhar em equipe para o crescimento. A gamificação garante que o processo de aprendizagem seja mais natural, atraente e divertido.

Há uma onda de vantagens relacionadas ao melhor treinamento dos profissionais, como a execução das tarefas diárias com qualidade, o aumento da produtividade e o melhor atendimento aos clientes. Essas vantagens são capazes de aumentar a receita da empresa, reduzir custos por desperdício e otimizar a margem de lucro nas vendas.

Finalmente, também é preciso destacar o estímulo e maior satisfação dos clientes. Ao associar a gamificação a outras campanhas e à tecnologia, será possível converter consumidores potenciais em reais, além de garantir que fiquem por muito mais tempo na base de clientes do negócio. Isso gera um crescimento consistente e visível.

Todas essas vantagens garantem que a empresa permaneça no mercado, mesmo em períodos de grande mudança — o que tem se tornado um desafio cada vez maior, já que 6 em cada 10 empresas fecham antes de completar 5 anos. E mais, mesmo as empresas mais bem-sucedidas correm o risco de ruir. De acordo com um estudo, apenas 12% das empresas listadas na Fortune 500 de 1955, as maiores do mundo,  permanecem até hoje.

Como é possível observar, o processo de gamificação é importante para o crescimento do negócio e para o amadurecimento das equipes. Algumas das maiores companhias do mundo já investem no assunto e têm ótimos resultados. Agora, é a sua vez!

Quer saber mais sobre gamificação, liderança de pessoas e inovação? Assine nossa newsletter e receba nossas novidades diretamente em seu e-mail. Vamos lá!

Por: Fernanda Fuhrmeister

Diretora de Customer Success na Grou, psicóloga e empresária. Sua missão é impactar positivamente pessoas e empresas através de tecnologias inovadoras para Gestão de Pessoas.

posts do autor

Junte-se a nós e receba conteúdos e dicas incríveis para ter sucesso em seus negócios

Fale com a gente.