Blog Grou

Blog Grou

Últimas Dicas Gestão de Pessoas Liderança Sem categoria Tecnologia

Flexibilidade no trabalho: o que as empresas ganham com isso?

Dicas 04 de Abril de 2019
Flexibilidade no trabalho: o que as empresas ganham com isso?
4 anos atrás - por Grou
Cada ser humano tem um ritmo circadiano diferente. Esse nome difícil se refere à um mecanismo que regula, entre outras coisas, o nosso nível de disposição diária. Algumas pessoas têm um alto desempenho no trabalho pela manhã, outras pela tarde ou a noite. Não seria bom trabalhar no período do dia em que o seu nível circadiano está elevado? Pois essa é uma das vantagens da flexibilidade no trabalho. Neste artigo, mostraremos como ter uma carga horária adaptável aos colaboradores pode transformar os resultados de uma empresa. Acompanhe!

Qual é o cenário atual da flexibilidade de horários nas empresas?

Faz algum tempo desde que o mundo corporativo tenta reverter a tradicional jornada de trabalho que exige a presença dos funcionários das 8 horas até as 17 horas. Com esse modelo de carga horária, acreditava-se que o colaborador daria o seu melhor durante o expediente. Afinal, o dia é para labutar, certo? Não para todos. Como dito no início do artigo, nós temos organismos diferentes. Sendo assim, colocar o quadro inteiro de funcionários no mesmo padrão de horário significa obter pouco retorno com o desempenho deles. Esse é um dos motivos pelo qual muitas empresas estão adotando a flexibilidade no trabalho. De acordo com um artigo da Great Place to Work (GTPW), entre as 150 melhores organizações para trabalhar em 2018, 82% já implantaram a jornada flexível e 61% incentivam seus colaboradores a cumprirem suas tarefas em home office. Isso é uma mudança de mentalidade empresarial muito positiva. Na verdade, segue a tendência de um ambiente corporativo digital no qual os funcionários se conectam com a empresa de qualquer lugar e hora. Aos poucos notamos a migração para uma jornada de trabalho que será a regra na era da indústria 4.0.

Quais são os benefícios da flexibilidade no trabalho?

Já reparou como a palavra flexibilidade agrada aos nossos ouvidos? A razão talvez seja porque lembramos logo da “liberdade” que é em si mesma uma sensação motivadora. Quando os colaboradores trabalham com esse sentimento na mente e no coração, as empresas colhem os benefícios que elencaremos a seguir.

Aumento da motivação dos funcionários

Quando a empresa dá ao colaborador a oportunidade de personalizar o seu horário de trabalho, a motivação dele para com os serviços muda completamente. Essa afirmação foi comprovada por uma pesquisa feita pela Gensler (empresa de design colaborativo). Segundo o estudo, os funcionários ficam mais satisfeitos e aumentam o seu desempenho profissional quando podem escolher onde e quando trabalhar. É como se a organização desse um voto de confiança na madureza e na responsabilidade dos colaboradores. Em troca, eles fazem o seu melhor dentro do ritmo e do horário que mais tem disposição física e mental.

Elevação da produtividade

Quando os funcionários cumprem as suas atividades empresariais com liberdade significa que produzirão no tempo deles. A princípio pode parecer algo estranho levando o gestor a pensar em um trabalho sem regras. Porém, as diretrizes da empresa continuam as mesmas, ou seja, ainda existem processos, metas, compromissos e regras. No entanto, a flexibilidade no trabalho permite ao colaborador escolher a “rota” que deseja percorrer, mas a “linha de chegada” continua a mesma para todos. O resultado disso é o aumento da produtividade. Uma vez que, o profissional aproveitará o máximo o seu rendimento (deep work) para cumprir as demandas dentro do horário escolhido.

Melhoria nos resultados

O objetivo das empresas é entregar serviços com excelência. Para isso, investem em treinamentos, no recrutamento de talentos e na implantação de tecnologias. Todas essas estratégias são necessárias, mas o resultado não será satisfatório sem uma mão-de-obra que produza com qualidade. Em algumas situações, um serviço não sai com boa qualidade por que o colaborador estava com um desempenho baixo no dia. Por outro lado, o nível da tarefa seria completamente diferente caso o funcionário estivesse trabalhando em outro horário. Por isso, a flexibilidade no trabalho impulsiona a excelência nas demandas da empresa.

Inovação interna

Atualmente, as organizações que tem uma carga horária adaptável são encaradas como inovadoras. Se você é um profissional de RH, nem é necessário dizer que empresas que tem a inovação no seu “DNA” atraem e retém talentos profissionais. Uma vez dentro do ambiente interno, esses trabalhadores “fertilizam” a cultura da inovação. A consequência disso é uma instituição “fervilhando” de ideias e conceitos que melhoram as demandas. Além disso, as inovações elevam a marca para o topo das melhores empresas do mercado em que atua. Sem falar da facilidade em elaborar estratégias inteligentes e ambiciosas, pois tem confiança na capacidade do seu capital humano.

Queda do turnover

Uma das razões para uma alta taxa de turnover (rotatividade) de profissionais é a insatisfação com a empresa em que trabalha. Dificilmente, um colaborador desejará um cargo em outra organização se estiver feliz no emprego atual. É aí que a flexibilidade de horário pode ser um diferencial. Uma vez adquirida a possibilidade de estabelecer o seu jeito de trabalhar, o colaborador ficará mais engajado e amará a marca. Na verdade, a segunda-feira não será assustadora e a chegada sexta-feira tão comemorada. Afinal, a semana correrá com menos estresse.

Fortalecimento da resiliência

A resiliência tem sido apontada como uma das soft kills mais cobiçadas e valorizadas pelas empresas. Algumas instituições usam um software para identificar essa habilidade em candidatos do processo seletivo e nos colaboradores. No entanto, a resiliência pode ser cultivada no ambiente interno de modo que faça parte da atitude do time. Um modo de fazer isso é por meio da cultura de flexibilidade. Mas o que isso tem a ver com resiliência? Vamos explicar. Uma pessoa resiliente tem a capacidade de adaptar-se as situações que ocorrem no meio em que vive. E todos os profissionais precisam dessa habilidade, pois vivemos em um mercado de trabalho que sofre mudanças com muita rapidez. É exatamente esse tipo de organização que sobreviverá a iminente era da quarta revolução industrial na qual a tecnologia transformará profundamente o modo como os serviços serão feitos. Em resumo, adotar a uma jornada flexível ajuda os colaboradores a serem resilientes ou adaptáveis a novos desafios. E colaboradores resilientes produzem uma empresa resiliente. O que achou de nosso artigo? Descobriu como a flexibilidade no trabalho oferece muitas vantagens para as empresas? Aproveite para entender a importância de investir em novas tecnologias para o RH. Boa leitura!
Grou
Por Grou Sócio Diretor - Grou

Receba as novidades da Grou diretamente no seu e-mail