O mundo mudou: a aprendizagem corporativa também precisa mudar

4 meses atrás - por: Redator Grou

Compartilhe:

A aprendizagem corporativa é a junção de todo o conhecimento profissional que é adquirido de várias formas por cada indivíduo. Além dos conhecimentos teóricos e práticos ministrados em cursos, essa classificação inclui os demais ensinamentos que não são passados em forma de conteúdo e lições — resulta de tarefas cotidianas informais dentro do ambiente de trabalho, além da convivência e troca de experiências.

Para que haja um ambiente construtivo e de aprendizado contínuo, as empresas precisam acompanhar as mudanças que o mundo vem sofrendo. Somente dessa forma será possível contribuir para a formação de profissionais com o perfil esperado.

É sobre esse novo jeito de desenvolver os colaboradores que vamos falar neste conteúdo. Continue a leitura e entenda como promover a aprendizagem corporativa compatível com as constantes mudanças sociais e tecnológicas.

Mudanças no mundo e os impactos na aprendizagem corporativa

Apesar de parecer o contrário, independentemente de você estar agindo ou não, o seu ambiente de trabalho proporciona aprendizado corporativo. A diferença é que você só consegue fazer com que ele seja positivo se estiver atento aos acontecimentos cotidianos dentro e fora das dependências da empresa.

Isso porque o conjunto de relacionamentos e culturas mais a evolução tecnológica e social fazem parte da vida de todos os funcionários. Todos têm um posicionamento a respeito de qualquer assunto e convivem com isso. A junção desses itens geralmente é afetada pelas mudanças sociais e tecnológicas que acontecem fora, mas que são tratadas informalmente dentro do ambiente de trabalho.

A principal mudança

Um exemplo de mudança no mundo é a transformação digital, que é resultado de radicais inovações no modo de produzir, comercializar e consumir. O perfil dos consumidores mudou e as pessoas passaram a estar sempre conectadas, e essa alteração de hábitos é a principal responsável pela nova aprendizagem corporativa: 71% dos profissionais desejariam ter a mesma vivência digital que têm na vida pessoal. Sendo assim, as empresas precisam passar a oferecer mais experiências virtuais de aprendizado para os colaboradores.

O hábito de estar conectado à internet a todo o tempo significa um novo perfil comportamental: proporciona informação, relacionamentos e demais formas de adquirir conhecimento. Portanto, é essencial adaptar a cultura organizacional a esse modo de interagir com os profissionais.

Aprendizagem 70/20/10

Em estudo sobre esse cenário, os professores Morgan McCall, Robert Eichinger e Michael Lombardo constataram que a expansão e o estímulo ao aprendizado e às novas experiências envolvem outros núcleos da vida de cada indivíduo.

A partir de então, desenvolveram um novo modelo de aprendizagem organizacional, que se demonstra flexível às mudanças que o mercado vem sofrendo atualmente. Mesmo tendo sido construído na década de 90, é perfeitamente usado no cenário atual graças a sua múltipla adaptação.

Esse conceito explica o aprendizado organizacional em três proporções: 70/20/10. Ao aplicá-lo na empresa, torna-se possível promover um ambiente saudável, construtivo e contemporâneo. Veja o que significa cada parte.

70% de aprendizado pessoal

O estudo considerou que a maior parte do aprendizado corporativo é pessoal e está ligada às rotinas, experiências, responsabilidades, entre outros. É como o profissional se molda para o mercado de dentro para fora.

20% de aprendizado com outros

É o que o indivíduo acumulou dos feedbacks, observando a forma como os outros trabalham e as interações profissionais. A atuação de um coaching, por exemplo, se enquadra nessa proporção. Toda a oportunidade de aprender com o outro está dentro dessa fatia.

10% de aprendizado em cursos

Todos os modelos de cursos entram nessa proporção do aprendizado — treinamentos, seminários, workshops, entre outros. Apesar de representar uma pequena parte, não quer dizer que seja dispensável. São essenciais para que o profissional entenda processos, padrões e que guie todo o restante do aprendizado a esses métodos já estabelecidos.

Podemos considerar que a maior parte do desenvolvimento de cada profissional está em suas experiências pessoais, e que os hábitos digitais estão representando mais na vida das pessoas. Aproximar a forma de oferecer aprendizado empresarial (10%) a esse perfil de consumo tende a ser mais enriquecedor para quem recebe o treinamento.

Promoção do novo modelo de aprendizado

Esse estudo nos permite entender que, assim como o mundo, a forma de promover a aprendizagem corporativa mudou — está mais dinâmica e consegue abranger a todas as faixas da absorção do conhecimento, sendo o estímulo a um ambiente colaborativo essencial para a evolução de cada profissional.

No contexto atual, é recomendável e saudável para as empresas estabelecer uma rotina que favoreça as três proporções de aprendizado. Assim, é possível promover uma cultura construtiva e que vai contribuir positivamente para os resultados. Citaremos algumas estratégias para que isso seja possível.

1. Abra-se à tecnologia e inovação

Promova a transformação digital no seu negócio e desenvolva a mentalidade da equipe para esse modelo de produção (mindset digital). Isso inclui a criação de treinamentos e demais formas de ensinamento por meio de ferramentas digitais, por exemplo. Essa forma de pensar e agir proporciona um ambiente inovador e automatizado.

2. Desenvolva lideranças horizontais

O “chefe” já perdeu o lugar para o “líder”, que deve estabelecer uma relação de parceria com os liderados. Uma gestão horizontal permite que o colaborador sinta-se convidado a ser mais criativo e participativo nas decisões, podendo propor mais soluções e construir em conjunto. Isso estimula a troca de experiências e interações positivas entre os funcionários.

3. Estimule novas ideias

A boa relação entre líderes e liderados e a presença constante do pensamento inovador estabelecem um ambiente mais propício às novas ideias. É importante estimular e estar aberto a sugestões — o que também estimula o aprendizado corporativo.

4. Promova a colaboração entre equipes

Estabeleça um ambiente que promova um fluxo de troca entre as equipes. Essa interação proporciona um clima de aprendizado entre áreas e fortalece aquela faixa dos 20% em que o profissional passa a ter contato com outras áreas de produção, ampliando seu conhecimento.

Com ações como essas, é possível promover a aprendizagem corporativa instantânea além da tradicional, ministrada em cursos institucionais e técnicos. A abertura às novas ideias, tecnologias e a flexibilização nos relacionamentos contribuem para que a maior fatia do desenvolvimento profissional de cada indivíduo seja trabalhada constantemente.

Podemos concluir que essa flexibilização às novas ideias, tecnologias e modo de fazer a gestão de pessoas permite que o profissional adquira, aplique e troque seu conhecimento cotidiano dentro do seu ambiente de trabalho. Desse modo, a empresa consegue mudar junto com o mundo, de dentro para fora — o que facilita sua adaptação e permite o acompanhamento das transformações que estão acontecendo no mundo de forma sustentável para os negócios.

Se você vai começar do zero a transformação na cultura e aprendizagem corporativa da sua empresa, prepare a sua equipe de Recursos Humanos — pois essa será a chave para uma gestão bem-sucedida. Neste conteúdo você vai conseguir entender por que sua empresa precisa de um RH estratégico. Confira!

Por: Redator Grou

Especialista em Recursos Humanos e Gestão de Pessoas. Ama o mundo corporativo, tecnologias e está sempre antenado as tendências de mercado.

posts do autor

Junte-se a nós e receba conteúdos e dicas incríveis para ter sucesso em seus negócios

Fale com a gente.